6 Julho 2017España
  • O Faedo é o primeiro sistema capaz de detectar com alta confiabilidade e precisão focos de incêndio localizados em colinas e outros acidentes
  • A solução monitora áreas extensas de bosque, tanto durante o dia quanto à noite e permite reagir rapidamente para evitar uma emergência
  • Este tipo de tecnologia reduz em 40% o número de incêndios e 30% a área média queimada
FAEDO

Indra transformou seu sistema Faedo de detecção de incêndios florestais mais preciso e confiável do mercado e o único capaz de detectar pequenos focos de incêndio de forma confiável e automática, sem necessidade de uma linha visual entre eles.

Para conseguir, a companhia integrou em uma mesma solução a detecção visual de fumaça com a detecção técnica, o que permite medir a temperatura de colunas de fumaça para determinar se detrás de uma colina ou acidente pode haver fogo.

O Faedo é capaz de detectar pequenos focos de incêndio tanto de dia quanto à noite com uma porcentagem residual de falsos alarmes. O sistema compõe-se de uma série de câmeras, cada uma com um alcance de 20 quilômetros, que estão localizadas em torres de vigilância e enviam informação em tempo real para um centro de controle.

O operador conta neste centro com uma visão integrada do que ocorre no bosque. O sistema lhe apresenta os alarmes e mostra sobre um modelo 3D do terreno a localização exata do fogo. Também apresenta informação necessária para planejar a operação de extinção, ajudando a decidir qual é a melhor via de acesso, onde devem ser colocados os efetivos, em que pontos há água ou que populações próximas podem ser afetadas. Como solução de mobilidade, os comandos que se deslocam para a zona podem se conectar ao sistema por meio da internet utilizando um navegador.

Por outro lado, as ferramentas de simulação do Faedo ajudarão o operador a analisar como a situação irá evoluir em função das condições meteorológicas. Uma vez controlado o fogo, o sistema ajudará a identificar o local em que se iniciou e as possíveis causas.

 

Vigilância todo ano

A companhia apresentou estas melhorias e avanços tecnológicos durante o último Congresso Florestal Espanhol (7CFE) que a Sociedad Española de Ciencias Forestales (SECF) organizou em Plasencia, na semana passada. Neste fórum, que acontece a cada quatro anos, foram apresentados os resultados das pesquisas em termos de ciências e técnicas florestais mais relevantes e foram analisadas e debatidas as ideias e propostas mais inovadoras para melhorar a gestão dos bosques.

Neste sentido, os engenheiros da Indra, Pablo Fernández e Fernando Aller, destacaram a capacidade da tecnologia para monitorar o bosque nas 24 horas do dia e detectar incêndio de forma antecipada para abafá-lo antes que se estenda e se torne uma emergência.

Tais especialistas destacaram que “monitorar o bosque é uma tarefa que deve ser realizada durante todo o ano”, já que, conforme os dados oficiais do Ministério da Agricultura e Pesca, Alimentação e Meio Ambiente (MAPAMA), na última década analisada, março foi o segundo mês do ano com mais sinistros, ficando atrás somente de agosto.  Além disso, uma alta porcentagem dos incêndios ocorre entre as 21 horas e as 2 da madrugada, quando há menos vigilância e os meios aéreos não podem atuar.

Os engenheiros da Indra garantiram que “os sistemas baseados em câmeras visuais e térmicas constituem no sistema mais extenso para a detecção automática de incêndios em todo o mundo” e citaram o caso da Alemanha, onde foram desenvolvidos 175 postos de vigilância deste tipo, que contribuíram para a redução de 40% do número de incêndios na zona coberta e 30% da área média queimada.

A tecnologia de detecção de incêndios reduz as perdas geradas pelo fogo e protege as áreas povoadas. Também reduz os custos que exigem uma operação de extinção e melhora as condições de trabalho dos vigilantes, que podem supervisionar uma área muito maior.

 

Sobre a Indra

A Indra é uma das principais empresas globais de consultoria e tecnologia e o sócio tecnológico para as operações-chave dos negócios de seus clientes em todo o mundo. Dispõe de uma oferta integral de soluções próprias e serviços avançados e de alto valor agregado em tecnologia, à qual adiciona uma cultura única de confiabilidade, flexibilidade e adaptação às necessidades de seus clientes. A Indra é a líder mundial no desenvolvimento de soluções tecnológicas integrais em campos como Defesa e Segurança; Transporte e Tráfego; Energia e Indústria; Telecomunicações e Mídia; Serviços financeiros; e Administrações públicas e Saúde. E, por meio da sua unidade Minsait, a Indra responde aos desafios que desenvolve a transformação digital. No exercício de 2016, teve entradas de 2.709 milhões de euros, 34.000 funcionários, presença local em 46 países e operações comerciais em mais de 140 países.

Share