27 Setembro 2017España
  • Ambas organizações lançaram a II Convocatória de Auxílio a Projetos de Tecnologias Acessíveis, aberto às universidades espanholas, para financiar as três melhores propostas de soluções inovadoras que melhorem a qualidade de vida e a inclusão deste grupo
  • Além de valorizar a inovação e excelência tecnológica, se procura que o software, dispositivo, instrumento ou equipamento criado tenha um impacto real e utilidade para as pessoas com deficiência e que seja gratuito ou de baixo custo para os usuários, entre outros aspectos.
  • Já estão sendo desenvolvidos três projetos ganhadores da primeira edição, soluções para facilitar a audiência, treinamento profissional de pessoas com deficiência intelectual e o acesso ao emprego qualificado de pessoas cegas, eleitas entre uma centena de propostas.
  • Como parte de sua responsabilidade corporativa, a Indra reafirma com esta nova convocatória, seu compromisso com o desenvolvimento de tecnologias acessíveis que ajudem a reduzir a brecha digital e coloquem a inovação ao serviço das pessoas com deficiência.

A Indra e a Fundação Universia, que conta com o apoio do Banco Santander para o desenvolvimento de suas atividades, lançaram a II Convocatória de Auxílio a Projetos de Tecnologias Acessíveis, com o objetivo de promover o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras que melhorem a qualidade de vida e a integração social e laboral das pessoas com deficiência.

A convocatória se dirige a entidades pertencentes ao sistema universitário espanhol, que podem apresentar suas propostas desde 27 de setembro a 25 de outubro na página da Indra e no portal http://www.tecnologiasaccesibles.com. Uma comissão de premiação, designada pela Indra e pela Fundação Universia, elegerá as três iniciativas que receberam financiamento e que se deram a conhecer em 3 de dezembro, coincidindo com o dia internacional das pessoas com deficiência.

Os projetos devem ter uma duração máxima de 12 meses e estar dirigidos ao desenvolvimento de software, dispositivos, instrumentos ou equipamentos que possam ser utilizados por pessoas com deficiência, com o fim de facilitar sua atividade e participação na sociedade; proteger, apoiar, treinar, medir ou substituir funções/estruturas corporais e atividades; ou favorecer o acesso ao emprego, manutenção ou melhoria.

Além destes requisitos, para valorizar os projetos se terão em conta, entre outros critérios, a inovação e excelência tecnológica da solução criada, sua viabilidade e transferência real a produtos ou serviços que ainda não existiam no mercado, sua utilidade prática em um ambiente real de inclusão laboral e ao alcance do impacto, segundo o número de possíveis beneficiários e a possibilidade de internacionalizar a ideia. Também se terá em conta que o produto ou serviço proposto seja gratuito ou tenha um custo reduzido para os usuários finais, assim como a solução seja open source, ou seja, que utilize código de programação aberta, de forma que facilite sua modificação e adaptação posterior. 

Para garantir que as tecnologias desenvolvidas deem resposta as necessidades reais e para facilitar uma correta execução, também se considerará de forma positiva a participação nos projetos de pesquisadores/alunos com deficiência, a colaboração de associações e fundações vinculadas ao mundo da deficiência, assim como as proximidades às redes de centros de produção de software da Indra na Espanha. Também se buscará potencializar as sinergias com outros projetos de Tecnologias Acessíveis apoiados ou desenvolvidos já pela Indra.

Alta participação em uma convocatória “única na Espanha”

Cerca de uma centena de grupos de pesquisa de universidades públicas e privadas de todo o país participaram no ano passado da primeira edição desta convocatória “única na Espanha”, segundo as relevantes personalidades do mundo da deficiência que formaram parte do júri.

Já se estão desenvolvendo os três inovadores projetos selecionados nesta primeira convocatória: AudiSmart, um App para melhorar a audição proposta pela Universidade Carlos III; Smile@Work, uma solução para melhorar a formação profissional das pessoas com deficiência intelectual mediante “jogos sérios” que simulem em 3D ambientes e situações laborais cotidianas, idealizada pela Universidade Politécnica de Catalunha; e Graces, uma ferramenta para melhorar o acesso às pessoas cegas em postos de trabalho de alta qualificação no desenvolvimento de software, criada pela Universidade Politécnica de Madri.

Compromisso com as Tecnologias Acessíveis

Com esta segunda convocatória, a Indra reafirmou seu compromisso com as Tecnologias Acessíveis, uma iniciativa lançada faz 15 anos como parte de sua Responsabilidade Social Corporativa, que pretende reduzir a brecha digital e ponha a inovação a serviço das pessoas com deficiência.

Já são mais de 50 os projetos desenvolvidos no âmbito das Tecnologias Acessíveis da Indra, que criou Cátedras de Pesquisa neste âmbito em 13 universidades espanholas e três latino-americanas, em colaboração com distintas fundações e associações, em um modelo pioneiro que combina os esforços da empresa, a universidade e o terceiro setor.

A II Convocatória de Auxílio a Projetos de Pesquisa Aplicada ao Desenvolvimento de Tecnologias Acessíveis pretende apoiar ideias e projetos que se traduzam em uma melhoria tangível para as pessoas com deficiência para adicionar novos jogadores no mundo universitário espanhol. Para isso, a Indra conta com a colaboração da Fundação Universia, a entidade privada sem fins lucrativos que trabalha para transformar o acesso ao conhecimento das pessoas com deficiência, potencializando o desenvolvimento de competências que conectam com o mundo labora, promovida pela Universia, a rede de cooperação universitária mais importante da América Latina.

Sobre a Indra

Indra é uma das principais companhias globais de consultoria e tecnologia, a empresa líder em tecnologias da Informação na Espanha e o parceiro tecnológico para as operações chave dos negócios de seus clientes em todo o mundo. Dispõe de uma oferta integral de soluções próprias e serviços avançados e de alto valor agregado em tecnologia, que combina com uma cultura única de confiabilidade, flexibilidade e adaptação a tecnologias integrais em campos como Defesa e Segurança; Transporte e Tráfego; Energia e Indústria; Telecomunicações e Mídia; Serviços Financeiros; Processos Eleitorais; e Administrações Públicas e Saúde. Por meio da sua unidade Minsait Indra dá resposta aos desafios criados pela transformação digital. No exercício de 2016 a Indra teve uma receita de 2.709 milhões de euros, 34.000 empregados, presença local em 46 países e operações comerciais em mais de 140 países. Além da aquisição da Tecnocom. Indra soma uma receita conjunta de mais de 3.200 milhões de euros em 2016 e uma equipe de cerca de 40.000 profissionais.

Fundação Universia

Fundação Universia é uma entidade privada sem fins lucrativos conduzida pela Unversia, a maior rede universitária do mundo, constituída por 1.401 universidades em 23 países, cujas atividades contam com o patrocínio do Banco Santander por meio da Santander Universidades. Constituída em 2005 como a única entidade do Terceiro Setor especializada em universidades e deficiência. Sua finalidade principal é promover a educação superior inclusiva e o acesso ao emprego qualificado para as pessoas com deficiência. Desde 2012 é Agência de posicionamento. Com caráter internacional é entidade assinante do Pacto Mundial, com o compromisso de cumprimento dos Princípios do Pacto Mundial das Nações Unidas.

Share